MITOS, VERDADES E DICAS SOBRE OS PRODUTOS DE SKINCARE E CUIDADOS PESSOAIS

MITOS, VERDADES E DICAS SOBRE OS PRODUTOS DE SKINCARE E CUIDADOS PESSOAIS

Todo cuidado é pouco quando o assunto é a sua pele. O sucesso de um cosmético não depende apenas dos seus elementos de base, depende também de si. Fuja dos mitos e adote medidas simples, mas eficazes contra possíveis danos à sua saúde quando o assunto é skincare e cuidados pessoais

 

É um facto que, economicamente, a cosmética é um dos setores industriais que mais cresce no mundo e movimenta vultosas cifras monetárias. Não obstante, uma avaliação recentemente feita nos Estados Unidos mostrou que um bebé recém-nascido usa, em média, oito produtos cosméticos diferentes, totalizando o contacto com cerca de 50 agentes químicos distintos até ao primeiro mês de vida.

A pele é o maior órgão do corpo humano e absorve 60 por cento de todos os produtos de aplicação tópica. As substâncias químicas presentes nos cosméticos são muitas e podem estar associadas a alguns tipos de cancro e a outras doenças, tais como envelhecimento cutáneo, alergias, irritações, dermatites e doenças respiratórias. Pagamos um preço alto por estarmos expostos aos riscos, porém, podemos evitar preocupações desnecessárias conhecendo alguns mitos recorrentes. Vamos a eles:

Quanto mais espuma, maior a limpeza.

Muita gente tem em mente que, para o champô limpar de facto, é necessário fazer espuma. Na verdade, não é a espuma a responsável pela limpeza do cabelo. Quem faz a espuma é o sulfato, um ingrediente que não é benéfico para os cabelos. O que limpa são os detergentes e agentes de limpeza contidos na formulação. A espuma causa confusão, dando sensação de que está a limpar a sério. Segundo os especialistas, o sulfato deixa o cabelo ressequido e opaco. Descobri, recentemente, a gama incrível de produtos capilares da Alfaparf Milano. O champô energizante da linha Blends of Many destina-se especialmente aos homens; limpa na perfeição o cabelo sem agredir o couro cabeludo, é indicado para cabelo fino e sem volume e fortalece a fibra capilar, dá volume, e ainda combate com eficácia a queda do cabelo. Tem um aroma bastante agradável, suave e até o design elegante do champô fica bem na cada casa de banho. Custa 13,20 € (250 ml), no site da notino.pt.

Todos os produtos naturais são benéficos.

Desconfie da imagem “natural” difundida pelas marcas. O mesmo é válido em relação a “produtos orgânicos”. Não existe um produto cosmético industrializado 100 por cento natural ou 100 por cento orgânico. Os que assim se apresentam geralmente contêm uma percentagem muito baixa das tais substância naturais e daí promoverem (enganosamente) o conceito. O “natural” pode implicar também desflorestação e degradação ambiental. Fique atento. Aposte nos produtos icônicos que todos conhecem porque funcionam. Por exemplo, um produto coringa para a pele é o Effaclar DUO, da La Roche-Posay, um tratamento corretor poderoso e renovador, que atua contra as imperfeições da pele e ajuda a evitar o aparecimento das marcas causadas pela acne. Esse produto multifunção tem textura creme ligeira, espalha-se facilmente e uniformiza o tom da pele. Tem na sua formulação água termal, que também atua como calmante da pele irritada. Custa 13,50 €, no site da notino.pt.

O fator validade não importa.

Se pensa que só os prazos de validade dos alimentos é que devem ser observados, está a correr um enorme risco de saúde. A maioria dos cosméticos é rica em conservantes que garantem a sua imunidade a fungos e bactérias (que adoram o facto de estes produtos possuírem elevado índice de água). No entanto, essa ação é limitada no tempo e o cosmético perde sua eficácia. Igualmente importantes são a condição de armazenamento e a forma como os aplica, uma vez que podem condicionar a sua longevidade e qualidade.

O barato pode sair caro

Produtos de qualidade, de marcas responsáveis, exigem investimentos em pesquisa e desenvolvimento. Portanto, não escolha pelo preço. Preze por marcas que que sigam uma filosofia onde se leva em conta fatores socioambientais e de sustentabilidade. E tenha especial atenção aos ingredientes. A seleção de produtos para cuidados com o rosto deve ser feita de forma criteriosa, não só embasado pelo preço mais baixo, mas sim de acordo com o seu tipo de pele e seriedade da marca.

ENTENDA MELHOR OS RÓTULOS

SULFATOS

Substâncias detergentes com ação de limpeza, importantes na remoção do sebo e na produção da espuma. Amplamente utilizados em champôs, comprometem a função de barreira da pele devido à sua ação desengordurante, podendo provocar irritação do couro cabeludo e desvanecimento da cor do cabelo.

PARABENOS

São conservantes eficazes e, por isso, são utilizados para eliminar micro-organismos e estender a vida útil dos cosméticos. Estão presentes em champôs, hidratantes, cremes de barbear, desodorizantes, loções, lubrificantes, etc. Pesquisas observaram a sua toxidade para as células humanas, além de associá-los à maior incidência do cancro de mama. Nos homens, estão ligados à diminuição da fertilidade e ao aumento de doenças prostáticas.

TRICLOSAN

Agente antisséptico e bacteriostático, frequentemente encontrado em desodorizantes, sabonetes, produtos para barbear, cremes dentais, entre outros. Também utilizado como conservante em cosméticos e passível de bioacumlação. Estudos indicam uma correlação com a infertilidade e distúrbios endócrinos, além de ser classificado como alergênico.

PEG

Substâncias derivadas do petróleo, empregadas como agentes espessantes, emulsificantes, solventes, fixadores de perfume, solubilizantes e humectantes. Geralmente encontrados em cremes, podem ser contaminados com impurezas como o óxido de etileno, que é extremamente tóxico, e com o 1,4 dioxane, que é cancerígeno.

ALUMÍNIO

Elemento químico de ação adstringente e antitranspirante. Frequentemente encontrado em desodorizantes, é um gerador natural de radicais livres, os quais, por sua vez, provocam o envelhecimento precoce da pele. Pesquisas indicam sua associação a danos no sistema nervoso.

ÓLEO MINERAL

Também conhecido como parafina ou vaselina líquida, é utilizado em muitos produtos cosméticos, a exemplo de protetores solares. Utilizado em excesso, pode obstruir os poros, acumular-se na pele e nos cabelos, além de não possuir qualquer valor nutritivo. Também pode ocasionar envelhecimento cutâneo e interferir nos mecanismos de hidratação natural da pele.

No Comments

Post A Comment